Em estado de greve, professores do
Ensino Superior aceitam proposta do Tribunal

  Foi realizada na tarde desta quarta-feira, 31, a assembleia online, dos professores do Ensino Superior, que integram o SINPAAE,  quando foram votadas e aprovadas por maioria, os três ítens propostos pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), autorizando o retorno das negociações: 

Cláusula da paz, 
Manutenção do estado de greve e 
Assembleia permanente.

  As assembleias ocorreram em todo o Estado de São Paulo, apresentando a proposta conciliatória formulada pelo juiz instrutor da audiência de conciliação, Gabriel Lopes Coutinho Filho, indica reposição inflacionária nos salários, a partir de março de 2022, de 10,8% (INPC-IBGE) e retomada das negociações sobre as demais cláusulas, pelas próximas duas semanas. Para tanto, a greve seria suspensa temporariamente e os professores permaneceriam em estado de greve. A nova audiência está marcada para 15 de setembro.
  Nos próximos dias 6 e 12 de setembro, acontecem reuniões dos Sindicatos dos professores, com o Sindicato patronal, para tentar um acordo.
  O presidente da Fepesp -  Federação dos Professores do Estado de São Paulo, Celso Napolitano, alertou a categoria de que a proposta do juiz instrutor “não é uma sentença, uma decisão judicial que precisa ser respeitada pelas partes envolvidas”, mas sim uma última tentativa de solução negociada que o Tribunal faz antes de dar prosseguimento ao processo de dissídio. “Por isso, cabe aos professores decidirem se aceitam ou não”, completou Napolitano.
  O SINPAAE irá atualizar as informações em suas mídias sociais, no site https://www.sinpaaerp.org e em seus grupos de WhatsApp. Fique atento.